Pesquisa do Investimento

A nossa abordagem robusta à pesquisa e estratégia está no centro do nosso processo de tomada de decisões de investimento.

Abordagem à Pesquisa e Estratégia

O processo de pesquisa e estratégia da Global Evolution combina uma combinação ímpar de análise descendente (top down) para identificar os drivers gerais do investimento com a análise ascendente (bottom up) dos países para selecionar as economias com melhorias em termos de dinamismo. A nossa abordagem assenta em modelos quantitativos e sistemas analíticos próprios aos quais se sobrepõe uma análise qualitativa baseada em mais de 175 anos de experiência em investimento combinado em mercados emergentes e fronteira.

Pesquisa Descendente (top down)

Compreender a evolução do ambiente politico e macroeconómico a nível global e a forma como este influencia as economias em que investimos é uma parte essencial do nosso processo de investimento. Uma parte fundamental da nossa reunião semanal sobre estratégia é identificar as mudanças no sentimento global face ao risco ou outras variáveis que afetem os nossos principais temas de investimento globais. A análise envolve o desenvolvimento dos principais cenários para as taxas de juro e de câmbio, matérias-primas e ações.

Pesquisa Ascendente (bottom up)

 

A Global Evolution utiliza uma série de modelos econométricos próprios, a fim de gerar valor relativo em todo o nosso universo de economias emergentes e de fronteira. Estes incluem um modelo de classificação ESG, um modelo de avaliação do diferencial (spread) do crédito soberano em moeda forte, um modelo de classificação do crédito (que fornece indicadores de prováveis alterações de taxas), um modelo de sustentabilidade da dívida (derivado do enquadramento do FMI) e um modelo de avaliação da moeda local.

Os modelos são complementados por um processo de construção de um perfil político-económico abrangente para cada economia, que cria um cenário de base. O processo de monitorizar as variáveis macroeconómicas e políticas existentes é apoiado pela nossa vasta base de dados específica dos países, sistema de informação próprio, visitas regulares aos países para manter o contato com os decisores políticos e diálogo frequente com responsáveis do FMI ou Banco Mundial ou outras instituições de pesquisa.